milhorey

Monday, September 21, 2015

GROUND ZERO

Um avião e outro à cornada
na pedra rija da falésia.
Chovem corpos no vazio
e o silêncio faz-se na descida...
A Terra veste-se de luto
o mar imenso inunda-se de sangue
as tripas revoltam-se
e os dentes abrem seus vulcões...
Nada mais resta!
Nada.
Zero
GROUND ZERO.


Ercília - Setembro 2015

Saturday, June 13, 2015

MEU PAÍS, MEU FADO!

Percorro o meu país de lés-a-lés
leio nos livros a sua história
nada vejo, oiço ou sonho
que me faça sentir a sua glória.
Aos pedaços vendido
um país vencido
um povo sofrido
grita por um amanhã presente,
um futuro brilhante
quantas vezes prometido
e nunca conseguido.
Agora pequenino
e encolhido...
meu Portugal, meu país, meu fado!
Abre os teus braços e reclama
a longínqua glória do teu passado,
espanta p'ra bem longe essa agonia
agarra do teu povo a valentia,
sente-lhe no olhar essa magia
e mostra ao mundo a tua ousadia...
Oh meu Portugal, meu país, meu fado!

(Eis um poema que eu escrevi e que um meu amigo acha digno de ser musicado. Fico feliz e orgulhosa. Não sou modesta, perdoem-me).
(Acaba de ser publicado em Antologia de Poesia Contemporânea - Chiado Editora)
Um abraço, Ercília

Sunday, January 18, 2015

REGIONALIZAÇÃO
Enquanto em Portugal António Costa e Rui Rio andam numa cruzada para criarmos regionalização transformando as CCR em Governos Regionais, a França "PARA ECONOMIZAR HOLLAND DECIDE "ENXUGAR" NÚMERO  DE REGIÕES EM FRANÇA DE 22 PARA 14 ESPERANDO UMA ECONOMIA DE ATÉ 10 BILLHÕES DE EUROS ENTRE CINCO A DEZ ANOS"
Carlos Ribeiro da Silva

Wednesday, December 17, 2014

O NATAL

Aí está mais um Natal!
Com ele chega-nos a lembrança que somos humanos com defeitos e qualidades.
Para mim, esta data dá-me uma alegria especial pelo renascimento da vida em cada ano.
No nosso Portugal espreita um novo ano que não nos dá ainda segurança, mas a esperança deve permanecer sempre, fazendo-nos olhar p'rá frente.
FELIZ NATAL PARA TODOS!
PAZ NO MUNDO!
UM BOM ANO 2015!

Saturday, November 01, 2014

COMO SE AMASSA O PÃO!

video


Como a minha mãe, uma senhora de 90 anos ainda amassa o pão e o coze em forno de lenha...
É delicioso!
Saboreamos o pão quentinho, sentindo como a vida é bela!

Sunday, October 12, 2014

O ÉBOLA


Foi há 38 anos que Peter Piot descobriu o vírus ao qual deu o nome de «ébola».
E conta assim a revista do Expresso:
Estava-se em Setembro de 1976 quando um piloto da Savena Airlines chegou ao laboratório em Antuérpia com uma amostra de sangue de uma freira belga que tinha adoecido misteriosamente numa aldeia perdida no Zaire. O pedido era para analisar e despistar a febre amarela.Os testes à febre amarela, à febre de Lassa e à febre tifóide vieram negativos. O investigador injecta o vírus em ratos e, passados alguns dias morriam todos. Quando viram pela primeira vez o vírus ao microscópio deparam-se com uma imagem diferente de tudo o que conheciam. Ele era grande e comprido, parecido com uma minhoca.
O actual director da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres diz:
Isto não é uma epidemia. É uma catástrofe humanitária.

Eu não gosto de ser pessimista, aliás não sou nunca, todavia não posso deixar de ser realista. Espero, portanto que tudo isto não passe de um pesadelo.
E interrogo-me: será que o que estamos a viver não será consequência daquilo que anteriormente tratámos:
Estamos a ficar sem defesas em consequência da falta de equilíbrio ecológico no Mundo!!!!
Um abraço, Ercília

Thursday, October 09, 2014

O CHEIRO DAS MADRUGADAS


Abro a janela do meu quarto e respiro fundo. Absorvo o cheiro a terra molhada e oiço alguns pássaros que me visitam. Sinto que a Natureza me rodeia e me implora: Justiça!
Sinto-me privilegiada porque a minha cidade respeita a Natureza. Está muito limpa. Está ficando muito linda também, com as suas casas pintadas e renovadas. As águas correm límpidas. O arvoredo revela-nos o Outono chegando com as suas cores intensas: o ocre o amarelo os terras de «siena».
Depende de cada um de nós a sobrevivência do Planeta.
Depende de todos a consciência da nossa existência.
Depende de mim respeitar o espaço do outro.
Depende de mim deixar para quem vem um espaço igual ou melhor ao que deixaram para mim.
E, afinal, é mais fácil do que à primeira vista parece.
Um abraço, ercília